Buscar

Outubro Rosa


O outubro rosa é uma campanha anual realizada mundialmente com o intuito de prevenção e conscientização a respeito do câncer de mama, além de ser um marco de luta por melhores condições de tratamento e visibilidade. O movimento foi criado em 1990 pela fundação “Susan G. Komen for the cure”, uma instituição pautada no tratamento e apoio à mulheres com câncer de mama.


Segundo a agência internacional de pesquisa em câncer (IARC), em 2018 foram diagnosticados cerca de 2,1 milhões novos casos deste câncer no mundo, sendo o quinto em mortalidade, com 627 mil mortes em 2018. No Brasil, segundo o instituto nacional de câncer (INCA), foram diagnosticados 59.700 novos casos em 2018. O câncer de mama também pode acometer homens, porém é um evento raro que acontece em menos de 1% dos casos.


O câncer de mama não tem uma causa específica, mas existem certos fatores que podem aumentar consideravelmente sua incidência, como por exemplo:

- Fatores Comportamentais: Obesidade, sedentarismo, consumo de bebidas alcoólicas, exposição frequente a raios X.

- Fatores reprodutivos e hormonais: Menarca precoce, não ter tido filhos, não ter amamentado, reposição hormonal depois da menopausa por mais que 5 anos, primeira gravidez após os 30 anos.

- Fatores genéticos: histórico de câncer na família.


Contudo, medidas simples podem diminuir em muito o risco de desenvolvimento da doença. Manter o peso adequado, fazer atividade física e evitar o consumo de bebidas alcoólicas realmente pode fazer a diferença.


Estar atenta aos principais sinais e sintomas do câncer de mama são essenciais para um diagnóstico precoce e um tratamento efetivo. Sendo o nódulo, endurecido, fixo e geralmente indolor a manifestação mais comum. Outros sinais podem ser: alterações no mamilo, pequenos nódulos nas axilas ou no pescoço, pele da mama avermelhada ou retraída.


Outro recurso que deve ser empregado no rastreio do câncer de mama é a mamografia, que identifica o câncer antes do surgimento de sintomas. Tal exame é recomendado (em caráter de rotina) para mulheres entre 50 e 69 anos, e deve ser realizado a cada 2 anos. Para se verificar alguma alteração suspeita, a mamografia pode ser feita em qualquer idade, sob prescrição médica.


A palpação caseira ainda é um dos esforços mais importantes e efetivos na identificação da doença, o método para sua realização é simples e extremamente difundido nas unidades de saúde.


0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Hepatites

Alergia