Buscar

Alergia

A alergia, também chamada de reação de hipersensibilidade, pode ser definida como uma resposta exagerada do sistema imunológico, geralmente causada pela exposição a uma substância estranha ao organismo (antígeno). O principal motivo de tal reação ocorrer em certas pessoas, para certos grupos de substâncias, é a predisposição genética para tal.


Dessa forma, a Organização Mundial de Saúde (OMS) definiu o dia 8 de julho como “Dia Mundial da Alergia”, com o objetivo de conscientizar a sociedade e incentivar políticas acerca da segurança das pessoas alérgicas, visto que em muitos casos tal condição pode levar à morte.


Existem vários tipos de alergia, cada uma possuindo seu grupo de manifestações clínicas. Sendo as principais e mais comuns entre elas:

- Alergias Alimentares: normalmente causam inchaço ou coceira nos lábios, diarreia, vômitos, rouquidão e pele sensível e irritada.

- Alergias respiratórias: causam espirros, coriza, coceira nos olhos, falta de ar, tosse e dores de cabeça.

- Alergias Medicamentosas: essas podem variar de sintomas mais simples como náuseas e vômitos, até a dificuldade respiratória, a chamada anafilaxia.

- Outras alergias muito comuns também são as causadas por certos insetos como abelhas ou pelos de animais como cães e gatos.


Segundo a OMS, estima-se que atualmente cerca de 250 milhões de pessoas no mundo apresentem alguma alergia alimentar, e que 400 milhões apresentem alergias respiratórias e rinite. Além disso, também é esperado que cerca de um décimo da população mundial sofra de alergia a algum fármaco.


Enquanto as alergias respiratórias normalmente causam apenas os sintomas já citados, as alergias alimentares e medicamentosas são muito mais graves, podendo causar falta de ar severa e em casos mais extremos até mesmo a morte. Dessa forma o cuidado com o manejo e venda dessas substâncias deve ser grande e constantemente sinalizado.


Para tal, os medicamentos possuem em suas bulas os indicadores que podem causar reações alérgicas e o que fazer caso isso aconteça. Já os alimentos alergênicos, a partir de uma resolução da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), agora também possuem rotulagem obrigatória como forma de sinalização.


Normalmente, em casos mais leves de crises alérgicas, anti-histamínicos e outros antialérgicos normalmente resolvem o problema. Contudo, se o caso é grave e o paciente se encontra com sinais de anafilaxia, é necessário se dirigir ao serviço de saúde o mais rápido possível, para que condutas específicas sejam aplicadas.

10 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Hepatites