Buscar

Doença Falciforme


A Doença falciforme (DF) é uma das enfermidades hereditárias mais comuns do mundo, apenas no Brasil são registrados cerca de 3.500 novos casos anualmente. Além de grave e sem cura até o momento, esta doença pode causar o comprometimento das principais funções do organismo, se o paciente em questão não receber a assistência adequada.


Por estes motivos, em 2008, a Organização das Nações Unidas (ONU) definiu o dia 19 de junho como “Dia Mundial da conscientização sobre a Doença Falciforme”, objetivando alertar toda a sociedade acerca de seus perigos e da importância do diagnóstico precoce.


Esta enfermidade faz parte do grupo de doenças chamado hemoglobinopatias, ou seja, doenças hereditárias que afetam a hemoglobina, o pigmento vermelho presente nas hemácias e responsável pelo transporte de oxigênio pelo sangue. Na Doença falciforme, devido às alterações genéticas, a hemácia tende a deixar de ser flexível para se tornar rígida, tomando assim o formato de meia lua ou foice, o que explica o nome “falciforme”.


Tal alteração estrutural faz com que as hemácias se rompam mais facilmente, o que leva a chamada “Anemia Falciforme”, que é a queda do número de glóbulos vermelhos devido a esta condição. Outra complicação existente é que este formato de foice também leva as hemácias a se ligarem nas laterais dos vasos sanguíneos, ocluindo sua passagem e causando alterações circulatórias e dores em praticamente todos os órgãos do corpo.


Assim, é de extrema importância a realização do diagnóstico precoce. No Brasil isso é feito a partir do chamado “teste do pezinho”, feito a partir da coleta de sangue do calcanhar do recém-nascido, permitindo identificar inúmeras anomalias, incluindo a Doença Falciforme.


Apesar da doença se apresentar de maneira particular em cada indivíduo, existem alguns sintomas que tendem a ser mais gerais nessa população, são eles:


- Crise de dor: É sem dúvida o sintoma mais comum, causado principalmente pela obstrução de pequenos vasos sanguíneos. Apesar de ser mais comum em ossos e articulações, pode ocorrer em praticamente qualquer região do corpo. A duração destas crises é variável, mas relacionada ao frio, infecções, problemas emocionais e desidratação.


- Úlcera de perna: Ocorrência de feridas na região do tornozelo, normalmente a partir da adolescência, podendo levar anos para cicatrizar, caso não sejam tratadas adequadamente. Para prevenir seu aparecimento, recomenda-se o uso de meias grossas e sapatos fechados.


- Sequestro de sangue no baço: O baço é o órgão que filtra o sangue, assim, o sangue pode ficar retido no local devido ao formato falciforme das hemácias, o que pode levar ao aumento do baço e consequentemente morte por falta de sangue em locais como coração e pulmão. Por envolver risco de vida é uma das complicações que exige tratamento emergencial.


O tratamento da Doença Falciforme exige um acompanhamento de saúde integral, ou seja, uma assistência multiprofissional. Para que assim o paciente seja tratado de maneira eficiente, levando em consideração todos os aspectos da doença.

3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Hepatites

Alergia