Buscar

Dia Mundial do Câncer


No dia 4 de fevereiro é observado o “Dia Mundial do Câncer”, uma iniciativa global criada em 2000 pela “Carta de Paris Contra o Câncer”, entre seus objetivos estão: incentivar a pesquisa, a conscientização e a importância do diagnóstico precoce.


O câncer é uma doença com mais de 100 diferentes tipos de variação, tendo em comum o crescimento desordenado de células, que podem invadir outros sistemas causando tumores e complicações severas. Suas variações dependem do tipo de célula afetada, e da região onde se encontra. Dessa forma, podemos enquadrá-los nas seguintes categorias:


- Cânceres do sistema nervoso central: Começam nos tecidos do da medula espinhal e do cérebro;


- Linfomas e mielomas: Começam nas células do sistema imunológico;


- Sarcomas: Começam nos ossos, cartilagens, gordura, músculos, vasos sanguíneos ou em outro tipo de tecido conjuntivo;


- Leucemias: Começam no tecido produtor de sangue, como a medula óssea, tendo um grande número de células anormais na corrente sanguínea.


- Carcinomas: começam na pele ou nos tecidos que revestem os órgãos internos. Além disso, também existem subclassificações para os diferentes tipos de carcinomas, para os diferentes tipos de células epiteliais.


Apesar da gravidade da doença, nem todos os tumores são malignos, o tumor é definido como benigno se for constatado que não invadiu outros tecidos e órgãos, apesar de ter crescido muito e acabar por pressionar os órgãos da região em que se encontra. Assim, pode ser removido e na maioria dos casos não volta a aparecer, a chamada recidiva.


Seu tratamento é complexo e pode contar com inúmeras técnicas, inclusive combinações entre elas. São as principais formas de tratamento: Quimioterapia, Radioterapia, cirurgias ou transplante de medula óssea. Tudo isso varia de acordo com o tipo, extensão e estágio em que a doença se encontra. De qualquer forma, o tratamento é 100% gratuito pelo Sistema Único de Saúde (SUS)


Em 2020, os pacientes que dependem deste tratamento e de um diagnóstico rápido e precoce se depararam com os obstáculos impostos pela pandemia. Uma vez que, tais pacientes muitas vezes se encontram em grupos de risco, além do fato dos hospitais estarem cada vez mais lotados e com um contingente profissional inadequado. Assim, consultas e exames foram atrasados, bem como sessões de tratamentos e cirurgias, mantendo as visitas ao hospital extremamente restritas.


Dessa forma, para estes pacientes o cuidado deve ser redobrado, tomando todas as medidas necessárias para se evitar uma contaminação, pois como grupo de risco, a mortalidade relacionada ao Covid-19 é bem maior que o normal.

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Hepatites

Alergia