Buscar

Dia Mundial de Combate à Malária



No dia 25 de Abril, é observado o dia mundial de combate à Malária. A data foi estabelecida em 2007 pela Organização Mundial de Saúde (OMS) com o intuito de reconhecer os esforços globais e para definir novas medidas para o controle da doença.


A malária é uma doença infecciosa febril e aguda causada por certos protozoários que são transmitidos pelo mosquito Anopheles (Mosquito Prego). A maioria dos casos se concentra na região amazônica, podendo chegar à regiões vizinhas, o que vem acontecendo mais comumente uma vez que o desmatamento força o deslocamento do vetor para áreas mais urbanas.


São alguns dos principais sintomas da malária: Febre alta, calafrios, tremores, sudorese, dores de cabeça. Muitas pessoas, antes de apresentarem tais sintomas, podem sentir náuseas, vômitos, cansaço e falta de apetite. Se não for tratada, a doença pode apresentar sua forma grave, que gera as seguintes complicações: Alteração de consciência, hiperventilação, convulsões, choque e até mesmo hemorragias.


Existem algumas formas diferentes para a confirmação do diagnóstico da malária, as mais importantes e utilizadas no Brasil são:


- Gota espessa: Por ter um custo baixo e alta eficácia, é o método oficial para o diagnóstico desta enfermidade no país. Esta técnica consiste na coleta e observação microscópica do sangue para a identificação visual do parasita e de seus estágios de desenvolvimento.


- Testes rápidos: Apesar de serem eficientes, são mais caros e devem ser atendidos critérios extremamente específicos para que a identificação seja realizada. Assim, são recomendados para áreas mais longínquas, onde a técnica da “gota espessa” não pode ser aplicada. Estes testes utilizam fitas de nutricelulose contendo anticorpos monoclonais contra antígenos específicos do parasito.


Uma vez que a confirmação diagnóstica ocorre, o paciente recebe o tratamento em regime ambulatorial, em que são fornecidos comprimidos de forma gratuita pelo Sistema Único de Saúde (SUS). A medicação utilizada, bem como o tempo de tratamento, pode variar de acordo com o protozoário causador da infecção. De maneira geral, o tratamento dura de 7 a 14 dias, com a ingestão de comprimidos de 2 a 3 vezes ao dia, normalmente após as refeições com o intuito de evitar vômitos.


Como ainda não existem vacinas para a malária, certas medidas de prevenção são eficazes contra a presença do mosquito prego, são elas: Uso de mosquiteiros; Roupas que protejam pernas e braços; Telas em portas e janelas; Uso de repelentes.


Esta enfermidade é considerada um problema grave mundial no quesito saúde pública. Segundo a OMS, apenas em 2018 foram notificados cerca de 228 milhões de casos no mundo todo, com a ocorrência de 405 mil óbitos. No Brasil, segundo o ministério da saúde, foram registrados cerca de 157 mil casos no país, com a notificação de 37 óbitos. Apesar dos números demonstrarem uma redução com relação ao ano anterior, ainda está longe do ideal, uma vez que a meta brasileira é a erradicação da malária até o ano de 2050.

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo