Buscar

Dia Mundial das crianças vítimas de agressão


No dia 4 de junho é observado o Dia Mundial das crianças vítimas de agressão. A data foi instituída em 1982 pela ONU (Organização das Nações Unidas), como uma forma de luto, protesto e acima de tudo, reflexão. Neste dia são relembradas todas as vítimas infantis de afogamento, envenenamento, espancamento, queimadura, trabalho infantil, abuso sexual e psicológico.


Até o século 18 a criança era pouco valorizada, vítimas de todo tipo de agressão, somente a partir do século 19 que elas começam a ser percebidas de maneira mais completa e autônoma, contribuindo assim para o desenvolvimento da psicologia, pedagogia, pediatria e psicanálise, sempre objetivando atenuar agressões e melhorar a qualidade de vida dessas crianças.


De acordo com a ONU existem 4 tipos de violência classificadas, sendo elas: Abusos físicos, sexuais, psicológicos e negligências. Os traumas gerados por estes atos podem levar a criança a se culpar pelo próprio sofrimento, o que consequentemente leva a autoagressão por se achar a causa do problema. Outro problema resultante é a promoção da agressão como forma de defesa, por não conseguir se defender dos maus tratos, pode acabar descontando em outras pessoas, principalmente em colegas.


Este convívio constante com a violência impacta não só no desenvolvimento de sua personalidade, mas também em seu crescimento, podendo levar a problemas de saúde futuros.


A criança que vive sob a realidade da violência, seja ela doméstica ou não, tende a demonstrar certos sinais, são alguns deles:


- Perturbações de sono: A criança pode apresentar dificuldade pra dormir, pesadelos repetidos e/ou sono agitado;


- Alimentação: Apetite aumentado ou diminuído;


- Desempenho na escola: Dificuldades de concentração e consequentemente queda do desempenho e aproveitamento escolar;


- Mudanças de comportamento bruscas ou repentinas: podem apresentar medos que não possuíam antes, e até mesmo desinteresse por atividades que costumavam lhe dar prazer.


Nesse período de isolamento social decorrente da pandemia de Coronavírus, o número de crianças nessa situação pode aumentar consideravelmente. De acordo com a ONG (Organização Não Governamental) World Vision, este aumento pode ser de até 85 milhões de crianças entre 2 e 17 anos. O que representa um crescimento de 20% a 32% das médias anuais.


Assim, a vigilância nunca foi tão necessária, zelar pelas crianças não é apenas dever dos pais, mas também dos parentes, da comunidade, profissionais de saúde, professores, governantes, da sociedade como um todo.


Em caso de suspeita de violência ou agressão contra crianças é preciso realizar uma denúncia ao conselho tutelar da cidade o mais rápido possível. Para saber o telefone do conselho mais próximo basta ligar para o número 100, vale ressaltar que a ligação é gratuita e o anonimato é assegurado.

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Hepatites

Alergia